"Não precisamos ficar presos em um único estilo, podemos juntar vários estilos em uma história, criando um próprio."

Aníbal Gabriel Martins Vilela, também conhecido pelo pseudônimo de Ryu Dragoni, é escritor e criador do Ficcionismo Científico, movimento que tem como características principais o apego às tecnologias e ciências em geral, o homem sendo alvo das mudanças tecnológicas ou vítima do choque de culturas, a tecnologia e a mitologia ou a fantasia se encontrando e a utilização de personagens/cenários/ideias previamente criados em uma nova história (movimento Fanfiction). Em uma entrevista bem-humorada e interessante, ele comentou sobre este movimento e sobre literatura brasileira.
Acompanhe a seguir um pouco sobre este escritor sonhador e modesto.



Crazy Artística_ Por que Ficcionismo Científico?
Ryu Dragoni_ Bem, o nome vem de um post no Orkut, postado por Tracy Anne Duarte Leite (ela prefere ignorar o Leite)[http://www.orkut.com.br/Main#CommMsgs?cmm=462807&tid=5289598562630693500&na=4&nst=592&nid=462807-5289598562630693500-5383239329450756539].


Crazy Artística_ Qual é a proposta do movimento?
Ryu Dragoni_ Criar uma escola literária para os ficwriters (escreve assim mesmo, né? ^^), bem como para os autores modernos que, como eu, não têm uma escola literária bem definida.










Crazy Artística_ Então, a ideia é criar releituras de coisas que já existem?
Ryu Dragoni_ Não EXATAMENTE releituras. Mas pode-se dizer que isso faz parte. A ideia é dar a liberdade aos autores de usar personagens, cenários, ideias, etc já existentes em novas histórias (ou mesmo fazendo releituras das originais).






Crazy Artística_ Você é fã de quais autores?
Ryu Dragoni_ Paolini ("Ciclo da Erança"), que foi minha principal influência, King, pois gosto muito do seu estilo de terror, e estou aprendendo com ele (tenho uma fanfic de terror ou que pretende ser)); Tracy Anne, autora de fanfics, inspirou-me muito com "Os Guardiões dos Elementos", Fkake (Mary Aline), com a fanfic "Darknesses"... Não sei se tem mais... Ah! Claro que um pouco de Dan Brown (em "Fortaleza Digital", principalmente).






Crazy Artística_ Por que "Fortaleza Digital"?
Ryu Dragoni_ Gosto de tecnologia, programação de computadores e inteligência artificial. Já notou que eu amei o livro?









Crazy Artística_ Podia falar um pouco da literatura de hoje? O que você acha sobre ela?
Ryu Dragoni_ Poxa! Fica um pouco difícil falar disso... Não temos algo muito bem definido, de modo que eu possa dizer "é assim, e eu acho isso". Porém, a liberdade que temos atualmente para escrever é muito grande. Não precisamos ficar presos em um único estilo, podemos juntar vários estilos em uma história, criando um próprio. Acho que esse é o ponto principal da literatura atual. (Olha só, rimou!! ^^)



Crazy Artística_ Então, cada um deve ter seu próprio estilo?
Ryu Dragoni_ Ninguém DEVE fazer nada... (esse é o problema do mundo atualmente), mas sim, PODE. Porém, ao mesmo tempo, não devemos nos focar em ter um estilo parecido com o de outra pessoa. É minha opinião atual e momentânea. Não posso dizer que será a mesma sempre...




Crazy Artística_ E você? Em que é bom para escrever?
Ryu Dragoni _ Baseado em minha própria opinião ou na de outras pessoas?










Crazy Artística_ Naquilo que você achar melhor.
Ryu Dragoni _ Então, nas duas, pois gosto de ter variedade de pontos de vista. Minha: bom, não me considero bom em nada. Só gosto de ler (muito mesmo) e de escrever, e não consigo ficar muito tempo sem pensar numa história (seja ela minha ou não); outros: "ele escreve muito bem! Foi ele quem ditou todos os nossos relatórios de QGE!!!" (meus amigos da faculdade), e variações disso... Sempre ouço que eu escrevo muito bem, mas não consigo me convencer disso. Sim, gosto muito do que faço, e nem me importo se ninguém ler algo meu. Continuo escrevendo sempre que posso (se bem que leitores me estimulam a escrever mais ^^).






Crazy Artística_ Pretende publicar algo ainda?
Ryu Dragoni_ Pretendo. Tenho dois livros em andamento, e pretendo publicá-los assim que os terminar. Afinal, o sonho de todo autor é ter seu livro publicado, certo?


Crazy Artística_ Qual mensagem você deixa para os aspirantes a escritores e para os leitores do Brasil?

Ryu Dragoni_ Façam o que mais gostarem, escrevam sobre o que gostam e sabem: esse é o ponto-chave, bem como gostar de escrever. Aos leitores: leiam. Ler pode dar a esse país a educação que precisamos, já que o governo não a garante. Além disso, nunca, jamais, escrevam ou leiam por obrigação. Façam porque gostam, não porque tem.

2 comentários:

Alex Silva disse...

Entrevista interessante!!
Gostei muito!

chaos disse...

Também adorei fazê-la.

(Minha assinatura de postagem é diferente no Blogspot, mas é só olhar o meu perfil ^^)

Postar um comentário